Malhar em casa tem suas vantagens! Mexa-se!

A vida corrida, a falta de tempo e o cansaço sempre são desculpas para não praticar exercícios físicos, além disso tem o custo de uma boa academia, roupas e até mesmo a insegurança de enfrentar os olhares alheios. Bom, nada disso é mais desculpa para você ficar sedentária e não mexer o corpitcho! Os treinos em casa, acompanhados ou não de um  personal podem ser a solução para você pegar firme na malhação.

O simples fato de você não precisar se locomover até uma academia já é uma vantagem, utilize esse tempo a seu favor, fazendo um aquecimento como pular corda, ou corrida sem sair do lugar.

Escolha um espaço adequado na sua casa, arraste alguns móveis se for preciso e mexa-se!

A internet disponibiliza uma infinidade de vídeos e informações sobre quais os treinos adequados para fazer em casa. Você pode começar usando o peso do seu próprio corpo e em um estágio mais avançado, invista em acessórios como pesos e anilhas, entre outros para potencializar o treino e  o ganho de músculos.

Então, aproveite as vantagens de malhar em casa, escolha um playlist bacana com músicas alto astral e dê adeus para a vida sedentária sem gastar $$ com academia. O resultado na saúde e no seu corpo, serão com certeza, o grande motivador para você continuar e não desistir.

Dedique uma hora a 40 minutos do seu dia para esse cuidado com você! Decida-se por uma vida saudável. A gente tá aqui torcendo por você!

 

Fonte: saudavelbrasil

10 dicas para curtir o verão com muita saúde

A mais aguardada estação do ano chega no dia 21 de dezembro, trazendo consigo dias de muito sol e céu azul. O verão é o tempo de curtir a vida ao ar livre, de aproveitar a natureza, as praias, piscinas e todas as outras pequenas alegrias da vida. A mais quente das estações é um verdadeiro convite para sair de casa para aproveitar o sol e o calor junto da família e dos amigos.

Mas, como já se sabe, o sol e o calor podem atingir níveis intensos no verão, ultrapassando os limites com os quais nossos corpos estão acostumados a conviver. Além disso, esta estação propicia a proliferação de algumas doenças virais, e facilita o contágio por fungos e bactérias presentes em locais públicos. O verão requer alguns cuidados especiais com o corpo e com a saúde – senão, os dias de curtição podem acabar se tornando um grande problema.

Para curtir a estação mais quente de maneira saudável e segura, confira agora as 10 dicas que a Agemed preparou para você:

NÃO ESQUEÇA DA ÁGUA

Esta recomendação é imprescindível para que o verão seja um período agradável, sem as dores de cabeça, enjoos, febre e fraqueza da desidratação. A transpiração é o mecanismo do corpo para controlar sua temperatura – com as altas temperaturas do verão, é preciso eliminar mais suor para manter a temperatura corporal adequada. O problema é que grandes quantidades de suor eliminam grandes quantidades de líquidos e sais minerais do organismo. Se não ocorrer reposição adequada e suficiente destes líquidos e sais perdidos, o corpo entra em desidratação e o mal-estar é generalizado. Por isso, esteja sempre com uma garrafa de água fresca na mão e beba várias vezes ao dia – busque tomar 2 litros diários.

ADAPTE O CARDÁPIO

O calor do verão interfere no funcionamento de todo o nosso organismo e, por isso, requer algumas adaptações. Com o processo digestivo não poderia ser diferente: as altas temperaturas debilitam a capacidade do organismo de digerir alimentos gordurosos, como carnes vermelhas, queijos, maionese ou molhos à base de creme de leite. Além disso, todos os alimentos compostos por ovos e leite precisam ser rigorosamente refrigerados, pois o calor aumenta a multiplicação de bactérias capazes de provocar intoxicação alimentar. Para não correr riscos e nem sobrecarregar seu sistema digestivo, faça do verão uma estação livre de gorduras.

BRINCAR NA ÁGUA É COISA SÉRIA

Principalmente para as crianças, a grande atração do verão é se deliciar com longos banhos de mar, rio ou piscina. Estas atrações são muito convidativas nos dias quentes, mas exigem grande dose de responsabilidade: para evitar acidentes e afogamentos, a atenção precisa ser constante. Os pais não devem permitir que crianças menores de 10 anos entrem no mar ou rio desacompanhadas, e as idas à piscina devem ser igualmente monitoradas. Antes de ir à praia ou ao clube, é essencial que os pais orientem as crianças sobre os riscos envolvidos nos ambientes aquáticos e conversem sobre os cuidados obrigatórios a serem tomados ao entrar na água.

CUIDE SEMPRE DA PELE

É impossível curtir o verão sem se expor ao sol. Tomar sol pode ser uma atividade muito saudável – se feita da maneira correta. No verão, o uso de protetor solar é obrigatório o tempo todo, pois este produto é capaz de absorver ou refletir a radiação solar, poupando danos permanentes na pele. O ideal é que o Fator de Proteção Solar (FPS) seja sempre superior a 30, especialmente em crianças e idosos. Reserve as atividades ao ar livre para os períodos de sol saudável: antes das 10h e após às 16h. Na praia ou na piscina, não dispense a companhia do chapéu ou do guarda-sol.

SEJA SELETIVO COM O QUE COME

Em meio à curtição da praia, é tentadora a ideia de comprar um lanchinho dos vendedores ambulantes. Esta decisão pode trazer muita dor de cabeça: as condições de higiene e conservação destes alimentos não passam por qualquer parâmetro rigoroso de fiscalização. A chance destes alimentos estarem expostos à poeira e insetos é gigante, e é praticamente impossível que tais alimentos estejam totalmente protegidos dos raios solares. Para casos onde é preciso se alimentar na rua, as opções mais seguras são apostar nos industrializados (que são obrigados a passar por inspeção de diversos órgãos fiscalizadores) ou em restaurantes de franquia (cujos serviços são reconhecidos pela marca e é necessário manter um padrão de qualidade).

INVISTA EM LANCHES LEVES

Melhor do que comprar lanches na rua, é preparar seu lanche em casa e levá-lo à praia! Assim, é possível ter certeza dos padrões de higiene e conservação. A melhor opção é investir nas frutas da estação: manga, abacaxi, pêssego, uva… Corte-os em pedaços e leve-as num pote com tampa firme, que deve ser mantido em bolsa térmica ou isopor com gelo. Assim, seu lanche será saudável, leve e nutritivo.

PEGUE LEVE NO ÁLCOOL

Para muitos adultos, curtir o verão é sinônimo de cerveja e caipirinha geladas. Mas talvez esta não seja a melhor opção: o álcool expulsa a água das células do corpo através da abundante produção de urina. O consumo excessivo de álcool provoca perda exagerada de líquido pelo organismo – juntamente com a transpiração para regulagem da temperatura corporal nos dias quentes, cria-se o cenário perfeito para levar o corpo à desidratação de maneira muito rápida. Pode até beber uma cervejinha – mas para não correr riscos, modere na quantidade e sempre intercale com ingestão de água.

ÓCULOS ALÉM DA MODA

Para muito além do estilo, óculos escuros são uma questão de saúde. Se você acha que o sol não agride os olhos da mesma forma como agride a pele, está muito enganado – a proteção precisa ser completa. Mas aqui surge uma importante questão: qualquer óculos de sol deixará meus olhos protegidos? A resposta é não. Óculos comprados em camelôs por preços simbólicos não possuem qualquer tipo de proteção contra raios ultravioletas em suas lentes – e pior: ainda facilitam a ação dos raios solares, pois o escuro que fornecem permite que as pupilas se dilatem, facilitando a entrada da radiação. Sabendo disso, invista em bons óculos de sol – o retorno virá em saúde.

USE CHINELOS

O verão é o período perfeito para a proliferação dos fungos, que precisam de umidade e calor para a reprodução. Um bom exemplo desta proliferação está nas micoses, que ficam muito mais frequentes durante as estações quentes. Além das condições propícias para a proliferação dos fungos, neste período há maior exposição da pele à ambientes propícios para contaminação. Por isso, o uso de chinelos na praia, em vestiários de clubes, em banheiros ou em qualquer outro ambiente público ajuda a prevenir o contato direto com os fungos e diminui as chances de aparição da micose.

MANTENHA O FRESCOR

As altas temperaturas do verão aquecem o corpo mais do que o normal, mas existem alguns hábitos simples capazes de minimizar estes impactos. No verão, mantenha-se fresco: além de beber muita água, use roupas leves, evite tecidos sintéticos. Procure permanecer em ambientes bem ventilados, mantenha as janelas da casa abertas e aproveite as correntes de ar. Estas atitudes minimizam o risco de desidratação e aumentam a sensação de bem-estar.

Fonte: agemed

60 dicas para você para uma alimentação saudável!

Se você deseja emagrecer, não sabe por onde começar e pretende partir para o “tudo ou nada”, espere um pouco e reflita. Será que vale a pena arriscar a sua saúde para ficar magro rapidamente? Pense bem, será que não é hora de adotar uma alimentação saudável?

O nosso corpo, quando entra em uma alta restrição alimentar, não entende o que está acontecendo. Ele não sabe distinguir se a deficiência energética da alimentação é porque desejamos emagrecer ou se esperamos ficar mais saudáveis.

 Imagine-se no deserto, onde há pouca comida, pouca água. O que acontecerá quando encontrar alimento e bebida? Você sentirá vontade de devorar o mundo e comer tudo que vê pela frente, não é verdade? Nada mais natural, já que o nosso organismo entende que devemos nos preparar para a próxima restrição, armazenando uma parte do que ingerimos, o que dificulta o emagrecimento.

O que isso significa? Que altas restrições alimentares não são boas para você, definitivamente não é alimentação saudável e não irá ajudá-lo a eliminar peso com saúde e muito menos o ajudará no período de manutenção.

Então, esqueça o “tudo ou nada” e siga as próximas 60 dicas para que possa ter uma alimentação saudável e uma vida melhor.

1. Evite dietas milagrosas em que há uma grande eliminação de peso em um curto período de tempo.

2. Não faça uma alimentação baseada em um único tipo de alimento ou nutriente.

3. Mesmo tendo exagerado nos dias anteriores, faça, pelo menos, 5 refeições por dia.

4. Pequenos lanches entre as refeições principais irão evitar a vontade de devorar o primeiro prato que encontrar pela frente.

5. Não belisque entre as refeições.

6. Esqueça dos snacks (salgadinhos) e da bolacha recheada.

7. Deixe na gaveta do escritório barrinha de cereais, bolacha integral (ingira, no máximo, 3 unidades).

8. Frutas e iogurtes light são excelentes lanches.

9. Se tiver vontade de comer um doce, coma-o. Mas lembre-se: somente um pedaço ou unidade. Isso é melhor do que devorar uma caixa de bombom no final do dia.

10. Comece sempre a refeição com um caprichado prato de saladas.

11. Evite o uso de óleos para temperar as saladas. Use vinagre ou suco de limão.

12. Macarrão é permitido, mas cuidado com o molho.

13. Molho branco, quatro queijos, bolonhesa são muito mais calóricos quando comparados com o ao sugo. Portanto, não abuse!

14. Não repita a refeição.

15. Evite beber refrigerantes, mesmo os light ou diet.

16. Evite água gaseificada. Bebidas com gás dilatam o estômago dando uma falsa sensação de saciedade.

17. Bebidas isotônicas devem ser evitadas. São calóricas e, para não atletas, a água ainda é o melhor hidratante.

18. Prefira sucos naturais.

19. Utilize adoçante nos sucos e no cafezinho.

20. Beba, no máximo, 4 xícaras pequenas de café por dia.

21. Ingira bastante água durante o dia. No mínimo, 1,5 litro ou 8 copos.

22. Leve sempre uma barrinha de cereais na bolsa. Quando bater aquela vontade de comer alguma coisa, você já sabe a que recorrer.

23. Ingira legumes todos os dias.

24. Coma pelo menos 2 frutas diariamente.

25. Prefira ameixa, melancia, melão, morango que são menos calóricas.

26. Cuidado com as frutas secas. Por serem desidratadas é fácil ingerir mais calorias com as naturais.

27. Ingira carnes menos calóricas como peixe, frango (peito), peru, patinho, contrafilé.

28. Cuidado com o salmão. Ele apresenta mais calorias do que outros peixes.

29. Retire a pele das aves. Ela contém basicamente gordura.

30. Evite atum e sardinha conservados em óleo. Já existe a versão light.

31. Miúdos e vísceras são ricos em gorduras saturadas. Então, minimize o consumo desses alimentos.

32. Retire a gordura visível das carnes, como por exemplo, a da picanha.

33. Evite alimentos fritos. Dê preferência aos grelhados ou cozidos.

34. Embutidos (mortadela, presunto, salame) devem ser evitados.

35. Enlatados são ricos em sódio; por isso, prefira os alimentos naturais.

36. Manteiga, creme de leite, chantilly, massa podre são ricos em calorias e colesterol. Evite-os.

37. Queijos amarelos (mussarela, provolone, prato, parmesão) devem ser evitados.

38. Dê preferência aos queijos brancos como o de minas, frescal, ricota e cottage.

39. Evite as preparações gratinadas.

40. Dê preferência aos alimentos desnatados como leite e iogurtes.

41. Se não tem boa aceitação ao leite desnatado, fique com o semidesnatado.

42. Evite chocolates, inclusive o diet.

43. Ingira alimentos ricos em fibras como legumes, verduras e frutas.

44. Consuma maçã, pêra, uva com a casca.

45. Pizza prefira as menos calóricas como de escarola, rúcula, mussarela. Mas fique somente na primeira fatia.

46. Tomate seco, por ser conservado em óleo, deve ser evitado.

47. Bebidas alcoólicas são calóricas. Consuma esporadicamente e em pequena quantidade.

48. Uma taça de vinho diariamente faz bem para a saúde. Mas nada adiantará se não tem o hábito da boa alimentação e é sedentário.

49. Em barzinhos evite os petiscos como amendoim, batata frita, castanha de caju, carne seca ou salgadinhos.

50. Evite os fast-food. Os alimentos servidos são normalmente ricos em gorduras.

51. Se não tiver saída, prefira uma unidade de cheeseburguer, refrigerante light e batata frita pequena. Dispense a sobremesa.

52. Em restaurantes por quilo, passe primeiro por todas as opções antes de escolher os alimentos. Isso evitará exageros.

53. Para a sobremesa, prefira frutas da época.

54. Evite sorvetes de massa. Opte pelo picolé de fruta.

55. Em sorveteria por quilo, prefira os sorvetes de frutas. Passe reto pelas coberturas e chantilly.

56. Nunca vá ao supermercado com fome. Vá sempre após uma refeição. Isso evitará pegar balas, chocolates e salgadinhos.

57. Não compre alimentos que devem ser evitados.

58. Compare os rótulos dos alimentos e verifique se os light e diet são menos calóricos. Nem sempre isso é verdade.

59. Nunca acumule a fome. Por isso deixe na geladeira legumes picados (cenoura, pepino, salsão) e gelatina diet. Eles não prejudicarão o seu emagrecimento.

E, por fim, vale essa dica:

60. Movimente-se!! Você não precisa ir à academia! Caminhar 3 vezes por semana pelo bairro, por 40 minutos cada sessão, irá ajudá-lo a ter mais saúde!

Coma frutas, verduras e peixes

Vegetais em geral reinam entre os alimentos mais ricos em vitaminas, sais minerais e fitoquímicos – todos amigos das células do organismo. Juntas, essas substâncias têm ação antioxidante, isto é, estimulam o fígado a produzir enzimas que decompõem as toxinas – uma pedra no caminho dos nutrientes. Livres do obstáculo, aí, sim, eles espalham seus benefícios. Um dos mais visíveis é a pele viçosa. Comer peixes, como salmão, atum e sardinha, garante a cota de selênio, grande arma contra o envelhecimento.

Dia do Médico

É com imenso carinho, respeito e gratidão, que parabenizamos a todos os médicos, que além de profissionais brilhantes, são nossos amigos e heróis diariamente. Muito obrigado por cuidarem de nós.

“Paixão pelo que faz, amor pela vida.”

12 VITAMINAS ESSENCIAIS PARA PELE E CABELO

Cabelo ressecado, pele sem viço ou enrugada? Saiba que alimentos consumir para driblar esses vilões da beleza. Comer muitas frutas e verduras é a dica básica para conseguir resultados.

Mas que tal nos aprofundarmos mais um pouco e vermos que alimentos de fato fazem bem para nossos tecidos da pele, para o cabelo e para as unhas.

Um guia completo para você ver quais são as vitaminas para pele que você consegue apenas com uma alimentação saudável

Matéria feita com a colaboração da nutricionista parceira do Exercício em Casa, Lara Natacci.

O papel das vitaminas para pele e cabelo

Em primeiro lugar, é importante consumir vitamina C. Ela ajuda a sintetizar substâncias que estabilizam as células da pele, evitando e prevenindo a formação de rugas.

Em segundo lugar, saber que os mineiras também têm o seu papel. Cobre, manganês e silício são essenciais para a produção das células da pele. Fique tranquila! Os minerais podem ser encontrados nos alimentos.

Quanto ao cabelo, temos a vitamina B na linha de frente. Enquanto a B12 previne ressacamento e calvíce, a B12 mantém a integridade dos tecidos plásticos (pele, unhas e cabelo).

Vitaminas de cada alimento

1- Carotenóides: oferecem fotoproteção e ajudam na diminuição da vermelhidão causada pelo sol e inflamações. Têm ação anti-inflamatória e são importantes para o pigmento da pele. Onde achar: vegetais amarelos, como laranjas e tomates, cenoura, batata-doce, melancia, tangerina, mamão, abóbora…

2- Vitamina E: Antioxidante, ajuda a diminuir a ação dos radicais livres e as inflamações da pele. Excelente vitamina para pele ficar hidratada. Onde achar: germe de trigo, óleos vegetais ricos em ácidos graxos poliinsaturados, sementes, oleginosas (nozes, castanhas, pistaches), couve, frutas vermelhas, abacate e aspargos, mamão…

3- Vitamina C: É responsável pela formação da proteína colágeno, que confere à pele tenacidade e firmeza. Também tem ação antioxidante (retardando o envelhecimento), anti-inflamatória e combate manchas escuras. Onde achar: tomate, melão, pimentão verde, repolho cru, morango, abacaxi, brócolis, batata, couve de bruxelas e espinafre, laranja, acerola..

4- Zinco: mega importante para ter uma pele hidratada, evitando rugas. Quem consome menos zinco do que deveria pode ficar com a pele ressecada. O zinco também tem uma função importante para os cabelos, pois ele interage com a vitamina A para a manutenção dos folículos pilosos (responsáveis pelo crescimento dos pelos). Onde achar: ostras, grão-de-bico, carne vermelha, feijão, frango, leite, fígado, moluscos, arenque, farelo de trigo, açafrão, gengibre, iogurte, leite, castanha de cajú…

5- Silício: melhora o aspecto da celulite e deixa a pele mais viçosa, com mais brilho. Onde achar: espinafre, alface, frutas secas, aveia, cevada, tangerina, lentilha, coentro, arroz integral, maçã, laranja…

6- Ubiquinona: Esta enzima tem importante ação antioxidante, já que ela participa da transformação dos nutrientes em energia dentro da célula, prevenindo o envelhecimento. Onde achar: aspargo, frango, carne vermelha, atum, salmão, sardinha, damasco, sementes oleaginosas

7- Cobre: vitamina para pele que age na origem das fibras colágenas e elásticas. Ação antioxidante. Sua deficiência pode causar manchas na pele. Onde achar: fígado, moluscos, grãos integrais, cereais, legumes, rins, aves, ovo, cacau em pó, e castanhas.

8- Magnésio: mantém a hidratação celular a e maciez da peleOnde achar: leguminosas, sementes, nozes, cereais de trigo integral, castanhas, carne, leite, tofu, vegetais verdes e legumes.

9- Selênio: uma quantidade pequena basta. É antioxidante e antimicótico local, pode ser usado no tratamento da celulite e previne o envelhecimento. Onde achar:castanha-do-pará, nozes, lentilhas, gérmen de trigo…

10 – Flavonóides: estes nutrientes, ótimas vitaminas para pele, são encontrados em plantas que combatem a fragilidade dos capilares (vasos sanguíneos pequenos). Eles têm ação antioxidante, antialérgica.  As antocianidinas, flavonóides que ajudam a retardar o envelhecimento, originam as cores vermelha escura, azul e violeta encontradas em várias plantas. Onde achar: amoras, acerola, cereja, framboesa, uvas vermelhas e roxas, amoras azuis e pretas, especiarias, casca de berinjela..

 11- Biotina: A falta de biotina causa descamação da pele e queda e cabelo. Esta substância também ajuda a  metabolizar proteínas na raiz do cabeloOnde achar: fígado, cogumelos, amendoim, leite, carne, gema de ovo, vegetais, banana, laranja, tomate, melão e morango…

12- Vitamina B2: Previne fissuras no canto da boca, ao redor dos olhos e do nariz e fotofobia, facilita a utilização de oxigênio nos tecidos da pele, unhas e cabelo. Possui qualidades antioxidantes, Onde achar: leite e derivados, carnes, vísceras, vegetais de folhas verdes, cereais enriquecidos, pães, ovos…

Quanto de vitamina devo consumir por dia?

Para tirar proveito dessas vitaminas, estes alimentos devem ser consumidos de preferência crus ou pouco processados. Fritura só em casos de exceção. Evite também temperos prontos industrializados que contém muito açúcar, sal ou conservantes. Frutas e vegetais devem ser consumidos todos os dias. Você deve comer, no mínimo, 3 porções de vegetais e mais 3 porções de frutas. Já os cereais, preferivelmente integrais, devem ser consumidos de 4 a 5 vezes ao dia.

No Outubro Rosa, tire 13 dúvidas sobre câncer de mama

O câncer de mama é o mais comum entre as mulheres. O Instituto Nacional de Câncer (Inca) estima 49.240 novos casos para 2010. No mês mundial de conscientização sobre a doença, tire 13 dúvidas sobre ela, com explicações dos seguintes profissionais do Inca: Fábio Gomes, nutricionista da Área de Alimentação, Nutrição e Câncer; Jeane Glaucia Tomazelli, técnica da Divisão de Atenção Oncológica; e Carlos Federico Lima, vice-diretor do Hospital do Câncer III (unidade do instituto responsável pelo tratamento do câncer de mama).

Vale lembrar que o Outubro Rosa, movimento mundial de mobilização de prevenção da patologia, começa nesta terça-feira (5 de outubro), com a iluminação de rosa do Cristo Redentor, no Rio de Janeiro. O evento é promovido pela Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama (Femama).

1 – O que causa o câncer de mama? 
Na maioria dos casos de câncer de mama, não há uma causa específica. Há alguns fatores que estão associados ao aumento do risco de desenvolver a doença. A própria idade é um deles, pois a chance aumenta na medida em que se envelhece. Menarca precoce, menopausa tardia, nuliparidade (não ter filhos), primeiro filho em idade avançada, não amamentação e uso de terapia de reposição hormonal são fatores associados ao risco. Consumo excessivo de álcool, obesidade na pós-menopausa e sedentarismo também. Os fatores hereditários são responsáveis por menos de 10% dos cânceres de mama. O risco é maior quando os parentes acometidos são de primeiro grau (pai, mãe, irmãos, filhos).

2 – Atinge homens em que proporção?

O câncer de mama em homens é raro. Estima-se que, do total de casos da doença, apenas 0,8% a 1% ocorram em pessoas do sexo masculino.

3 – Existe algum sintoma além de caroço no seio? 
A forma mais habitual é o aparecimento de nódulo, geralmente indolor. Outros sinais e sintomas menos frequentes são edemas semelhantes à casca de laranja, irritação ou irregularidades na pele, dor, inversão ou descamação no mamilo e descarga papilar (saída de secreção pelo mamilo). Podem também surgir nódulos palpáveis na axila.

4 – É sempre possível notar a doença por meio do toque nos seios? 
Não, a patologia tem uma fase em que as lesões são do tipo não-palpáveis. Por isso, é importante a realização de exames de imagem na faixa etária de maior risco.

5 – Segundo o Inca, o autoexame não é estimulado como medida de detecção. Por quê? 
Considerando as evidências atualmente disponíveis, não se pode recomendar ou fomentar o ensino do autoexame como método de rastreamento. Também não foi evidenciada diminuição da mortalidade por câncer de mama com o uso do autoexame. Entretanto, o Inca destaca a importância de que a mulher esteja atenta ao seu corpo e à saúde das mamas. A recomendação é que, diante da observação de qualquer alteração ou mudança nas mamas, busque imediatamente a avaliação de um médico.

6 – Prótese de silicone nos seios pode levar à doença? 
Não há evidência científica de que exista associação entre implantes mamários de silicone e o risco de desenvolvimento de câncer de mama.

 

 

Fonte: Portal Terra

https://www.terra.com.br/vida-e-estilo/saude/no-outubro-rosa-tire-13-duvidas-sobre-cancer-de-mama,04688c3d10f27310VgnCLD100000bbcceb0aRCRD.html

4 Aplicações Diferentes para o Óleo de Coco natural

O óleo de coco natural é muito versátil, e pode ser usado como hidratante para o rosto, na máscara do cabelo, na comida para dar sabor e também para emagrecer. Seus benefícios para a saúde são variados porque se trata de uma gordura vegetal com uma substancia especial chamada ácido láurico que além de que promover a hidratação dos cabelos e da pele, ajuda a diminuir o colesterol, fortalece o sistema imunológico, melhora o transito intestinal e que ajuda a queimar gordura e a emagrecer por dificultar a deposição da gordura circulante no tecido gordo.

Veja então como usar o óleo de coco e aproveitar ao máximo todos os seus benefícios:

1. Como Usar o Óleo de Coco para Emagrecer

Um estudo em mulheres adultas mostrou que trocar o óleo de soja por óleo de coco ajuda a reduzir a gordura abdominal e a melhorar os níveis de colesterol, especialmente quando essa troca é feita dentro de uma alimentação balanceada para perda de peso.

Para obter esse resultado, deve-se consumir 2 colheres de sopa de óleo de coco por dia, de preferência o extra virgem, adicionando este óleo em sucos, saladas, chás ou café, além de ser possível preparar ovos, carnes e peixes com este óleo. Veja mais dicas sobre como usar o óleo de coco na alimentação.

2. Como usar o Óleo de Coco para cozinhar

Para cozinhar o óleo de coco pode ser usado de diversas formas como no refogado, no arroz, para frituras, para grelhar carnes ou mesmo na confecção de bolos e tortas.

Para isso, apenas basta substituir a gordura que usa habitualmente, o óleo de girassol, a manteiga ou o azeite por exemplo, por óleo de coco nas mesmas quantidades. Assim, se usar habitualmente 2 colheres de azeite basta substituir por 2 colheres de óleo de coco para usufruir dos seus benefícios, que são maiores quando o óleo de coco extra virgem.

Este óleo bastante benéfico pode facilmente ser preparado em casa e para isso apenas precisa de água de coco e de cocos com casca marrom. Veja como preparar em Como fazer óleo de coco em casa.

3. Como usar o Óleo de Coco para Hidratar o Cabelo

Preparar mascaras caseiras com Óleo de Coco é bem simples, sendo apenas necessário escolher alguns ingredientes para a máscara e adicionar algumas colheres de óleo de coco para que o seu cabelo fique mais nutrido, hidratado e forte. Porém, embora muito nutritivo o óleo de coco não deve ser aplicado puro sobre o cabelo e deve sempre optar por usar óleo de coco extra virgem, prensado a frio e 100 % natural.

Veja o que precisa para preparar máscaras caseiras e naturais com Óleo de Coco:

como-usar-o-oleo-de-coco_15559_lMáscaras caseiras que podem ser preparadas com Óleo de Coco

Tanto a mascara de Babosa e Mel com óleo de coco, como a de Banana e Abacate com óleo de coco ou mesmo a simples mistura de óleo de coco com azeite, são máscaras caseiras ideais para hidratar e nutrir os cabelos secos, sem vida e quebradiços.

Estas máscaras devem ser aplicadas sobre o cabelo acabado de lavar e seco com uma toalha, deixando atuar entre 20 a 25 minutos, sendo depois recomendado lavar novamente o cabelo com shampoo para remover bem todos os resíduos restantes. Além disso, para potenciar o efeito das máscaras pode optar por usar uma toca térmica ou uma toalha molhada aquecida, pois vão ajudar a aumentar o seu efeito hidratante. Veja também como usar o óleo de Baru para emagrecer e hidratar a pele e os cabelos.

4. Como usar Óleo de Coco para Hidratar a Pele

Para usar na pele, o óleo de coco é benéfico pois é um antifúngico e bactericida natural, que apresenta um elevado poder hidratante para a pele, sendo facilmente absorvido.

como-usar-o-oleo-de-coco_15528_l

Assim, se tem a pele seca e áspera experimente colocar um pouco de óleo de coco num algodão e passe em todo o rosto, passando uma maior quantidade na região dos olhos, deixando atuar durante toda a noite. Além disso, esse óleo também pode ser usado como removedor de maquiagem, removendo inclusive a máscara à prova de água e como batom quando está no estado sólido.

Este óleo também pode ser usado para disfarçar as estrias, manchas e imperfeições na pele, sendo para isso recomendado que passe diariamente essa gordura nas regiões problemáticas, especialmente de manhã e a noite.

 

Fonte: Portal Tua Saúde

Mitos x Verdades – Diabetes

Quem está acima do peso ou obeso, um dia vai ter Diabetes Tipo 2? MITO! Estar acima do peso é, sim, um fator de risco para Diabetes Tipo 2, mas há outros, como a história familiar e a idade. Muita gente acha que o sobrepeso é o único fator. Mas atenção: muitas pessoas magras ou com peso normal têm diabetes e muitas pessoas com sobrepeso nunca desenvolvem a doença. Por isso tenha sempre o acompanhamento de um profissional de saúde